segunda-feira, 13 de abril de 2015

1

AUSÊNCIA

Não estou presente
               apresentado
   presentemente
               ausente

sobre minha ausência escrevo o texto
último
    inconcluso sobre a vida
                                a morte
                        o coma

deixo no recado palavras
poucas
       estéreis de quem conta
        sua vida aos outros
              aos mesmos
              a mim mesmo

recuso o inglório discurso
no transcurso curto em costuras
de pontos sem arremates
                sem arremessos
                sem amares.

(Pedro Du Bois, inédito)


1 Comentário

Silviah Carvalho

(Interação)

"... Na sua presença molhei seus pés com lágrimas, lágrimas de quem ama de verdade.
Na sua ausência enchi suas mãos de letras, para que formasses a frase "Eu amo você"
Sabe, talvez alguém te ame muito, mas ninguém te ama como eu, que sofre no coração, na pele, na mente a angustia do verdadeiro amor consciente de que viver sem você, é viver em coma constante, daria minha vida pela sua.
Sofro pela falta de valor que dá a mim e ao meu amor por você.
Sofro por que não vou consegui te esquecer.
Sofro porque não sou agradável, inteligente ou bonita, para ter ou merecer você.
...."Sem amares", porém não posso te forçar a sentir alguma coisa por mim.
Vou ficar ausente também, mesmo presente, ausente de mim"