sábado, 17 de setembro de 2011

3

Castelo de areia

Sônia Pillon

É inverno.
Chove e faz frio.
Tempestade.
Raios.
Trovão.
Dia que se faz noite.
Vento forte que sacode a aldeia.
Choro.
Castelo de areia desaba no chão.

3 comentários

Sônia Pillon

Em solidariedade aos desabrigados e desalojados de Santa Catarina, que seguem em frente, sem nunca perder a esperança!

sonia regina

Gostei de ler. É incrível como a sensibilidade dá ao escritor e poeta o condão de tocar o Belo - ainda que seja falando do feio humano.

Beijos

Sônia Pillon

Obrigada, Sonia! O reconhecimento de uma mestra como você é gratificante para mim! Aquece a alma! :)

Beijos