terça-feira, 24 de janeiro de 2012

1

JACOB - Soneto de Adelina Velho da Palma

JACOB

Primeiro ludibriou o irmão
oferecendo-lhe um prato de lentilhas,
logo a seguir em sumárias partilhas
arrecadou do pai cego o quinhão…

A Raquel entregou seu coração
aguardando por suas maravilhas
enquanto fazia filhos e filhas
com a filha mais velha de Labão…

Almejando ser rico e respeitado
roubou o sogro sem consideração
pelo muito que lhe fora ofertado…

Mas apesar do perfil de vilão
foi pelo Criador indigitado
como pleno herdeiro de Abraão…


ADELINA VELHO DA PALMA

1 Comentário

Malu

E o PAI sempre sabe o que vai no coração de cada um independente de suas ações. Um soneto bem posto.
Abraços