terça-feira, 24 de janeiro de 2012

2

poema 5 de "hierofania dos dedos"



(desenho de salvador dali, "icarus", 1965)

5.

que aguarde, a flor silenciosa
o seu lento murmúrio de
folhas,

a voz transparente,
acalentada pelo desejo
de seguir a rota do
verso



a flor de esteva amanhece
e rompe os passos do
anjo em ascensão

Jorge Vicente

2 comentários

Sônia Pillon

Que sensibilidade, Jorgito! Lindo poema!!! :)))

jorge vicente

Obrigado, minha adorada Amiga!

Beijos doces
Jorge