sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

1

poema dois de "hierofania dos dedos"



(quadro de toulouse lautrec)


procuro corpo nevoeiro
na imensidão da pele,

como se fosses simulacro
de carne e de fogo

o verso dobrado no
espanto da língua.

são as palavras, e não o toque,
quem vibra na destruição

do prazer.

Jorge Vicente

1 Comentário

Red PomPom

Ola Malu ^.^
Obrigada pelo comentario em meu
blog, vamos nos seguir?
Beijao
Bom fim de semanan