quarta-feira, 1 de outubro de 2014

1

SÃO PAULO E A BARREIRA INVISÍVEL

São Paulo é uma cidade cheia de opções? Seria esta mais uma das máximas vazias que se tornam verdade a cada novo pôr-do-sol? Há uma sutil barreira dividindo a metrópole cinza e não se trata de mais uma obra faraônica. Quando há um filme em cartaz na cidade e este possui um enredo mais elaborado, o qual exige do espectador maior atenção, é exibido em poucas salas, as quais ficam sempre longe da zona leste, ou melhor, do extremo leste da paulicéia (subdivisão do que já é dividido!).
Todavia, lojas de eletrodomésticos e eletrônicos vendem novidades do mundo tecnológico, lojas de roupas e calçados vendem seus lançamentos em qualquer canto de Sampa. Tais fatos nos fazem pensar: O que é a tal inclusão social de que tanto falam políticos e os ingênuos?
O campus da USP localizado na zona leste não oferece nenhuma graduação na área de humanas, o problema no solo que impossibilitou seu uso, não precisa ser mencionado.
O estádio do Corinthians a cima do ativismo de grife, sempre sem sustância, foi construído e teve copa, contudo, na extremidade leste não há livrarias, o shopping que está localizado à frente do local que inaugurou a copa, após muitos anos de sua abertura, teve a inauguração de uma livraria, que durou pouquíssimos meses, obviamente, os sebos suprem um pouco desta carência junto às bibliotecas públicas. Mas afinal um morador desta região não pode querer comprar um livro? Não pode querer assistir a um filme que lhe exija um pouco mais do que os rasos blockbusters?

 Não se engane com as propostas de educação em tempo integral, projetos culturais como Guri e fábricas de cultura (Eles agem no velho estilo colonizador). Mais um passo e você vai se deparar com as grades desta jaula invisível que te envolve e seduz.

1 Comentário

Rodrigo Aguiar

Excelente visão.