segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

2

O peso da gravidade- Fernando Oliveira

Apalpei a terra em todos os recantos
E ela era dura.
Deslizei em mares e rios
E eles eram duros.
Olhei para um espelho
E ele era oco.
Por detrás de mim
Camponeses moldavam a terra
Pescadores colhiam nas águas.
Uma borboleta pousou nos meus ombros
E ela era leve.

Fernando Oliveira

2 comentários

Parreira

Poesia com asas. Pois é.
Sinto-me aqui em boa companhia.


Bjs. do

PARREIRA

Me vi escrevendo

A leveza que faz toda a diferença. Lindo!
bjs
Patricia