segunda-feira, 15 de abril de 2013

1

COSTELA

COSTELA
Lílian Maial
 
 
 

 

Detesto homem afoito, ou sem cuidado e espera.
Melhor o que se empolga e esquece, em mim, da vida,
Entende haver nos corpos cura e a despedida,
A glória e a derrocada, a paz que desespera.

Turvar-lhe o pensamento, abrir-lhe uma cratera,
Na mente, à exaustão! Depois dar-lhe a acolhida
Pequena concessão, quimera prometida,
Fazer de nós o unguento, o altar que o amor venera.

Há calma e descoberta, anseio curioso,
Centímetros de oferta, enlace temeroso,
Num átimo de fé, tortura e paraíso.

Difícil segurar, não permitir o espasmo!
Tão certo quanto o fim: teu riso e teu sarcasmo.
Mais justo conceder o osso sem juízo!

 
***********
*imagem retirada do blog costelladeeva.blogspot.com

1 Comentário

Ana Cristina Manhaes

OLÁ MINHA LINDA!!! VIM AGRADECER SUA VISITA EM MEU BLOG E CONVIDAR A INSCREVER SEUS BLOGS NO GRUPO DE DIVULGAÇÃO DE BLOGS "ENTRE BLOGS".
CASO SEJA DO SEU INTERESSE É SÓ ACESSAR E SE INSCREVER.
Entre Blogs Grupo de Divulgação

BJUUUSS

CRIS